Como homologar sua carteira com registro

Após a criação da sua configuração com registro, você deverá seguir os passos abaixo para homologar a sua configuração junto ao seu banco.
Caso seu banco tenha um ambiente para testes, utilize-o para o envio dos arquivos-remessa e baixa dos retornos, até que você tenha concluído o teste de homologação.

O teste é dividido em 2 etapas: Pagamento e cancelamento

Teste de Pagamento:

1 – Gere um boleto de R$ 5,00 para você mesmo. É importante preencher: Nome completo, CPF, Endereço completo, Valor e Vencimento.
O endereço deve ser inserido na seguinte ordem*:

Endereco, Numero – Bairro
Cidade UF CEP

*Caso tenha dúvida, cadastre os seus dados no cadastro de clientes e gere o boleto pelo cadastro de clientes, pois ele será gerado da forma esperada pelo sistema.

Selecione no campo cod_config, a configuração da carteira registrada que foi criada para você

a1

x1

Ao clicar em “Gerar Boleto”, será exibida a mensagem:
a3

2 – Gere o arquivo-remessa
Boletos > Arquivo-remessa

Localize o arquivo recem-gerado e clique em GERAR REMESSA
a4

Será gerado o arquivo-remessa. Este arquivo deve ser enviado para o banco. A maioria dos bancos já permite o envio do arquivo-remessa pelo Internet Banking.

3 – Aguarde o processamento do arquivo-remessa. Normalmente há vários horários durante o dia em que os Bancos fazem o processamento dos arquivos-remessa.

4 – Baixe o arquivo-retorno e faça o seu processamento no sistema (Conciliação > Processar Arquivo Retorno)

Caso o boleto tenha sido registrado com sucesso, aparecerá a mensagem ENTRADA_CONF na coluna “Operação”. Caso seja exibida a operação “ENTRADA_REJ” (entrada rejeitada), entre em contato conosco.

a5

5 – Você já pode gerar o boleto para pagamento. Ele será enviado ao seu email assim que tiver sido processado o arquivo-retorno. Alternativamente, você pode gera-lo pelo histórico, clicando sobre a data de geração do boleto.

6 – Aguarde a compensação do boleto via arquivo-retorno. Caso o boleto compense corretamente, a primeira parte está concluída, caso contrário, entre em contato conosco.

Teste de Cancelamento

7 – Nas carteiras registradas, é necessário dar baixa nos boletos que não tenham sido pagos, ou o banco cobrará de você a “taxa de permanência”. O prazo para a cobrança dessa taxa varia de banco a banco, consulte o seu gerente.
Gere e faça o registro de um novo boleto de R$ 5,00 para você mesmo, conforme passos 1,2,3 e 4 anteriores

8 – Após o boleto ter sua entrada confirmada, marque-o no histórico com pg=X e clique no botão salvar, para envia-lo para a lixeira

9 – Gere e envie o arquivo-remessa para o Banco

10 – Processe o arquivo-retorno. Caso seja exibido “BAIXA_CONF” (Baixa confirmada) na coluna “Operação”, o teste foi concluído com sucesso, e você já pode utilizar esta configuração para cobrar seus clientes.
Caso seja exibida “BAIXA_REJ”, entre em contato conosco.

Publicado em Dicas Boletomail | Deixe um comentário

Abaixo assinado pela permanência da cobrança sem registro

Conforme explicado aqui, a mudança para as carteiras registradas adicionará custos, além de tornar o processo de emissão do boleto muito mais lento, pois somente após o seu registro junto ao banco, é que ele poderá ser pago pelo seu cliente. Isso infelizmente foi imposto pela Febraban, e no nosso ponto de vista, prejudica sobremaneira os usuários da carteira sem registro, pois ao agir em bloco, os banco não deixam nenhuma opção equivalente para podermos utilizar nas nossas cobranças.

O abaixo assinado abaixo é pela permanência dessa modalidade de cobrança, assine e divulgue:

PETIÇÃO PÚBLICA – PELA PERMANÊNCIA DO BOLETO SEM REGISTRO

Publicado em Dicas Boletomail | 1 Comentário

Implicações da alteração para carteiras com registro

Além das alterações no Sistema Boletomail explicadas aqui, haverá novos custos que você antes não pagava ao utilizar a carteira sem registro.
Muitos gerentes estão induzindo nossos clientes a migrarem para carteiras com registro, comparando o valor somente da tarifa de compensação de boletos. Mas lembre-se, na carteira com registro você pagará, além desta tarifa: Tarifa de entrada de títulos – para registrar o boleto, Tarifa para alteração (caso precise alterar valor ou vencimento), e Tarifa para baixa (caso precise cancelar um boleto que não foi pago).

Veja abaixo uma discussão interessante sobre este tema, o post original está aqui

O Fim do Boleto “Bancário Sem Registro” (CNR – Cobrança Sem Registro)

  1. De acordo com o Comunicado Febraban 014/2015 (https://www.febraban.org.br/Acervo1.asp?id_texto=2660&id_pagina=85) fica ‘fortemente recomendado’ que as instituições financeiras (Bancos) descontinuem a opção de Cobrança através de Boletos bancários Sem Registro, e passem a exigir somente Cobrança Com Registro (CR). Esta última modalidade de cobrança força as empresas a enviarem ao banco um registro contendo os dados da pessoa cobrada, como CPF/CNPJ, Endereço, etc.
  2. Esta orientação da Febraban causa diversos impactos:

i.     Financeiro: Cobrança sem registro custa aproximadamente R$3,00 e somente é cobrado caso o título seja pago. Cobrança com Registro o banco costuma tarifar no momento da inclusão, alteração e na baixa do boleto (com ou sem pagamento) o que eleva os custos da cobrança em no mínimo 3 vezes em média comparado ao boleto sem registro.

ii.     Opção de encaminhar para Protesto automático: esta opção já existe no modelo atual, porém ao comparar o custo de uma Negativação (no modelo atual, sem assinatura) o custo do Protesto é de dez vezes o custo da Negativação. Entretanto, se os custos para Protesto em cartório ficarem menores (compatíveis com o que os bancos de dados de negativação passarão a cobrar) essa modalidade de restrição será muito mais usada.

iii.     Centralização de informações: Se toda a cobrança a nível nacional passar a obedecer esta regra, a Febraban estará de posse de informações pessoais de todas as pessoas economicamente ativas, seus relacionamentos comerciais, quem está adimplente ou inadimplente. Estará de forma implícita com o maior banco de dados de cadastros positivos e negativos do Brasil, por força de uma normativa interna da Febraban.

Observando os pontos acima facilmente podemos verificar algumas conseqüências que irão beneficiar poucos em detrimento de muitos. Senão vejamos:

Ao entrar em vigor a “Lei do A.R.” em SP (e muito provavelmente ela será seguida por outros Estados, ou ainda por uma lei federal que está em trâmite) o Estado visa proteger o devedor de encontrar seu nome inscrito em cadastro negativo de forma indevida. Esta iniciativa é válida, porém, não há nenhum ônus para aqueles que agem de má fé e para a sociedade haverá um grande custo que não está sendo considerado.

Da forma como está sendo implementado, pressupõe-se que haveria uma verdadeira “epidemia” de cobranças indevidas e que as empresas têm agido com má fé e ostensiva no sentido de cobrar dívidas inexistentes. E isso não corresponde com os fatos. Então, o Estado, procurando tutelar essa questão, inverte a ordem das coisas permitindo que uma singela negativa de assinatura ao carteiro, responsável em colher o aceite, implique em não reconhecimento da dívida, e por conseqüência, a pessoa não terá seu nome incluso no rol de maus pagadores.

Publicado em Noticias | 2 Comentários

Comunicado da Febraban sobre o fim dos boletos sem registro

feb

Imagem | Publicado em por | Marcado com , | 1 Comentário

Dúvidas sobre a mudança para carteiras com registro

Neste post responderemos às dúvidas de nossos usuários sobre as alterações que entrarão em vigor com a obrigação do registro dos boletos.

Entenda aqui outras implicações que esta alteração trará para a sua Empresa
Não deixe de assinar o abaixo-assinado pela permanência da carteira sem registro

Se tiver outra dúvida, basta comentar no final, que teremos prazer em responder.


 

Sobre a mudança na carteira de cobrança, a minha é a 175. O que muda? O
que devo fazer? O banco me cobrará algo a mais?

Por favor, preciso de um passo a passo pois não entendi nada! rs

R: Basicamente você terá que enviar o arquivo-remessa para o banco sempre que gerar algum boleto, e este boleto somente será enviado ao seu cliente após o processamento do banco, e confirmação via arquivo-retorno.
Sim, o banco cobrará tarifas que antes você não pagava, p.ex, tarifa de entrada de titulo (sempre que emitir um boleto), tarifa de baixa de titulo (sempre que cancelar um boleto), tarifa de compensação (a mesma que você já pagava anteriormente), e outras…
Um passo a passo pode ser consultado aqui.

Gostaria de migrar para a carteira 109. Como funcionam esses teste de homologação?

R: Verifique se a carteira já está habilitada para você,.  pelo próprio Internet Banking, no caminho: Home » Cobrança » Outras funções » Carteiras cadastradas
Caso não esteja, solicite ao seu gerente para que seja habilitada.
Nos testes de homologação será gerado um boleto-teste, com envio de arquivo-remessa  e processamento do arquivo-retorno, tanto para confirmar que as configurações estão corretas, quanto para você entender como funcionará o processo com a carteira registrada.

Vocês me informaram que já pode testar a carteira 109 registrada do banco itau no sistema.
Mas que eu ficaria com a opção de escolher na hora de emitir o boleto de ser registrada ou sem registro não é isso?

R: Sim, você pode operar com carteiras sem registro e registradas simultaneamente.
Caso deseje, podemos também cadastrar a carteira 109 na modalidade sem registro e com registro. Neste caso, cadastraremos 2 configurações no sistema (EX: 109_registrada e 109_sem_registro) e ao gerar o boleto você poderá optar se quer registrar ou não o boleto. Lembrando que esta carteira 109 do Itaú pode operar nas 2 modalidades, com e sem registro, bastando, para registrar os boletos, enviar o arquivo-remessa correspondente.
Você também pode trabalhar com a carteira 175 (sem registro) e a 109 simultaneamente.

Como se gera o arquivo remessa no boleto mail? Eu entro na aba e ela está vazia….

Existe opção no boleto opção de ser gerado com ou sem registro?

R: Para gerar o arquivo-remessa, primeiro você deve habilitar uma carteira com registro, sem emissão no seu banco, padrão CNAB 400

Itaú: carteira 109, Bradesco: carteira 09, CEF: carteira CR (Cobrança Rápida), BB: carteira 17-019, Santander: carteira 101

Após habilitar a carteira, entre em contato conosco para cadastrarmos a nova carteira.|

É possível emitir boletos tanto pela carteira sem registro, quanto pela carteira registrada utilizando o nosso sistema. Caso o boleto seja com registro, será gerado o arquivo-remessa, além de outras diferenças explicadas aqui

Posso enviar arquivo de remessa hoje e a partir de amanhã, continuar trabalhando sem envio de arquivo de remessa?

R: Sim, mesma resposta acima.

O arquivo de remessa que eu gerar hoje, é somente dos boletos gerados hoje?

R: Sim, o arquivo remessa é gerado apenas para os boletos gerados no dia. Podem ser gerados vários arquivos-remessa no mesmo dia, caso você faça o envio várias vezes ao dia

Sou cliente Bradesco e o que devo mudar sobre o anuncio de carteiras? Será automático? Não entendi muito bem…

Os boletos que já enviei este ano e que são para ano que vem mudam algo?

R: A mudança NÃO É OBRIGATÓRIA! De acordo com o Comunicado da Febraban sobre o fim dos boletos sem registro, as carteiras sem registro que já estiverem habilitadas continuarão a funcionar, mas com a obrigação do seu cliente fazer o pagamento no mesmo banco emissor do boleto. Desta forma, se seus boletos são do Bradesco, os seus clientes somente poderão efetuar o pagamento no Bradesco, a partir de Janeiro/2017.
A mudança não é automática. Você deverá habilitar a carteira 09 junto ao Bradesco e entrar em contato conosco para cadastrarmos a nova carteira

Utilizo o boletomail a algum tempo e nunca tive problemas com esse serviço. Porém, com essa obrigatoriedade absurda da carteira com registro, que serve só para engordar a conta dos bancos, sinto que vou ter alguns problemas futuros.
Ocorre que para vários clientes fazemos serviços divididos em 12 pagamentos e os boletos são enviados todos de uma só vez, ou seja, os boletos não são gerados mês a mês. Assim, já temos boletos gerados até julho/2017.
Minha pergunta é, o que devo fazer nesse caso? Tem como recuperar esses boletos em um arquivo para enviá-los ao banco Itaú, ou terei que gerá-los novamente?

R: Você pode avisar seus clientes que a partir de Janeiro/2017, eles deverão fazer o pagamento do boleto no mesmo banco emissor do boleto.
Caso você prefira poderá enviar novos boletos registrados, para que seus clientes possam efetuar o pagamento em qualquer banco.
Lembrando que essa mudança foi uma imposição da Febraban, e sempre fomos defensores da carteira sem registro, por acreditarmos ser a melhor opção tanto em custo quanto em agilidade.

Quais as carteiras com registro do banco itaú que vocês recomendam para usar ? Pois na minha conta tem várias carteiras cadastradas então gostaria de uma carteira mais em conta.

R: Recomendamos a carteira 109  pois ela tende a ter as melhores tarifas, pois são sem emissão (o banco não envia o boleto). Na nossa conta do Itaú, pagamos apenas na liquidação e na baixa do título, não pagamos para registrar o boleto (tarifa de entrada de título). Caso você esteja pagando tarifa de entrada, negocie com seu gerente para isenta-lo desta tarifa.

Você pode consultar as tarifas que foram configuradas para você, pelo próprio Internet Banking, no caminho: Home » Cobrança » Outras funções » Carteiras cadastradas.

Serão exibidos os custos de Entrada (emissão, registro do boleto), Baixa (cancelar um boleto) e liquidação (compensação de pagamento). As carteiras “COBRANÇA EXPRESSA” não podem ser utilizadas em sistemas de terceiros, pelos nossos testes, somente funcionam se o boleto for emitido no próprio sistema do Itaú.

Lembrando que todas as tarifas são negociáveis, basta falar com seu gerente e fazer uma “pressão” negocial. É possível redução de mais de 50% nos valores dessas tarifas, basta pressionar, claro, dependendo do seu volume de emissão de boletos.

reg12

Com as novas mudanças na carteira de cobrança poderia usar o boletomail para emitir boletos com e sem registro?
Por exemplo, para os clientes que têm conta no Itaú, emito boletos sem registro, e para os demais clientes, emito boletos com registro.

R: Sim, nosso sistema funcionará com as 2 modalidades de cobrança. A diferença é que quando você emitir um boleto numa carteira com registro, será gerado automaticamente um arquivo-remessa, que deverá ser enviado ao banco (normalmente pelo próprio Internet Banking). Somente após a confirmação da entrada do boleto via processamento do arquivo-retorno, é que o boleto será enviado via email para o seu cliente. Infelizmente isso é uma limitação das carteiras de cobrança registradas, que impactam na agilidade do processo de cobrança.

Publicado em Dicas Boletomail | Marcado com , | 10 Comentários

O que muda com o fim da carteira sem registro e a obrigatoriedade da carteira registrada de boletos

A mudança para as carteiras com registro é inevitável e, apesar de acreditarmos que a melhor opção para os nossos clientes é a carteira sem registro, por ter custos menores e ser mais ágil, o nosso sistema estará gradualmente suportando as carteiras com registro, pois a migração será obrigatória a partir de Janeiro/2017.

Seguem abaixo as mudanças que acontecerão quando você passar a utilizar uma carteira com registro no Boletomail:

  • Na carteira com registro, toda vez que um boleto for gerado, ou alterado, deverá ser enviado ao banco o arquivo-remessa. Nessas operações (registro e baixa), o banco cobrará tarifas que antes não eram cobradas nas carteiras sem registro.

    Seus arquivos-remessa estão diponíveis no ítem “Arquivo-remessa”, que foi adicionado ao menu lateral:
    reg7

    Sempre que for gerado ou cancelado um boleto, um novo arquivo-remessa será gerado automaticamente pelo Sistema.

    Podem ser gerados vários arquivos-remessa no mesmo dia. Desta forma, se após você gerar o arquivo remessa, forem gerados novos boletos no mesmo dia, será gerado um novo arquivo-remessa, para que você possa fazer vários registros ao longo do dia, e desta forma, agilizar o processo de geração do boleto.

    A forma de enviar o arquivo-remessa difere de banco a banco. No caso dos Bancos Itaú e Santander, é possível enviar o arquivo remessa pelo próprio Internet Banking.

    Itaú:
    Transmissão de arquivos, Remessa, Enviar
    reg8

    Santander:
    Transferência de Arquivos, Remessa, Transmitir
    reg9

    Se você não utilizava o arquivo-retorno, agora deverá obrigatoriamente utilizar, pois pelo arquivo-retorno é que serão confirmadas várias operações junto ao banco.

  • É obrigatório informar o CPF/CNPJ para todos os boletos com registro
    • No formulário já foram incluídos 2 novos campos, onde você poderá informar o tipo (CPF/CNPJ) e o número (informe o número sem pontos ou barra)
      reg1
    • Nos formulários BoletoStore, se você selecionar uma configuração que se refira a uma carteira com registro, o sistema automaticamente incluirá o campo CPF/CNPJ para preenchimento do seu cliente.
    • No Batch, você deverá baixar o novo modelo da planilha, onde foram incluídos 2 novos campos (CPF/CNPJ e número)
      reg2
    • No envio automático de boletos, cadastre sempre o CPF/CNPJ do seu cliente no campo reservado para isso
      reg3
  • Os boletos somente poderão ser pagos pelo seu cliente após você enviar o arquivo-remessa e o banco confirmar a entrada do título no sistema. Desta forma, os boletos não serão mais enviados via email ou impressos na mesma hora
    reg4
  • Os boletos gerados pelo BoletoStore gerarão a seguinte mensagem para o comprador, após a finalização da compra:
    reg5
    O boleto será enviado via email para o comprador, após você enviar o arquivo-remessa ao banco, e receber a confirmação do título no arquivo-retorno.
  • Os boletos que não forem pagos pelos seus clientes, deverão ser cancelados no banco através do arquivo-remessa, caso contrário, você pagará uma taxa ao banco para cada título que permanecer em aberto (taxa de permanência).
    Para cancelar o boleto, você deverá marcar o boleto com pg=X. Será gerado um arquivo-remessa solicitando o cancelamento do boleto junto ao banco. A confirmação do cancelamente será feita no arquivo-retorno

 

 

 

 

Publicado em Dicas Boletomail | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Como dar baixa nos boletos do Itaú pelo arquivo-retorno

Neste post vamos explicar como baixar o pagamento dos seus boletos do Banco Itaú. através do arquivo-retorno. A opção pelo arquivo-retorno é mais prática, pois a operação é feita de uma vez, ao invés de se localizar os boletos um a um, e por isso é recomendada para os nossos usuários que emitam uma quantidade maior de boletos.

Caso o seu plano não contemple a funcionalidade do arquivo-retorno, você pode solicitar o upgrade do seu plano, enviando um email para atendimento@boletomail.com.br

Vamos ao procedimento:

1 – Acesse o Internet Banking http://www.itau.com.br com seus dados de acesso.

2 – Clique em “Transmissão de Arquivos” e depois em “Retorno, Recepcionar”

retorno_itau_1

3 – Serão exibidos os arquivos disponíveis para download, basta clicar em “salvar” para salvar o arquivo.

retorno_itau_2

* Caso não haja arquivos disponíveis para download e já houver boletos pagos no seu extrato, contate o seu gerente e solicite que seja gerado o seu arquivo retorno no formato 400 bytes.

4 – Acesse o seu painel de controle Boletomail (www.boletomail.com.br) e clique em: “Conciliação” e “Processar arquivo-retorno”

retorno_itau_3

5 – Selecione o arquivo-retorno que você acabou de baixar do site do Banco. Caso você tenha mais de um cod_config na Boletomail, você deve selecionar o código a que corresponde o arquivo que você baixou.  Caso contrário, deixe selecionado o cod_config = 0. Clique no botão “visualizar pagamentos do arquivo” para verificar os dados do arquivo.

retorno_itau_4

6 – Na próxima tela serão exibidos os dados do arquivo-retorno, conciliados com os dados que constam no seu histórico de boletos. A amarração dos dados é feita pelo campo “nosso número” dos boletos.
No caso de algum boleto não ser encontrado no sistema, será exibida a mensagem “Não encontrado” no campo “Pagador”. Isso significa que este pagamento refere-se a um boleto que não foi gerado no Sistema Boletomail.
Sempre cheque se a coluna da “Data Pago” e “Valor Pago” não estão com sinal de alerta. Neste caso, o boleto pode ter sido pago após o vencimento, ou com valor a menor, ou com desconto. Você deve checar se o pagamento foi feito de acordo com as suas regras, e caso o boleto esteja irregular, não dê a baixa de pagamento. Nesta situação, basta retirar a seleção do checkbox “Baixar”, de forma que o boleto não será marcado como pago no sistema. Cobre as eventuais diferenças do seu cliente, e somente após ele saldar as diferenças, dê a baixa no pagamento.
Caso seja exibido o ícone 1+ na linha de algum boleto, significa que ele já consta como pago no sistema Boletomail. Neste caso, pode ter ocorrido um pagamento em duplicidade, ou este arquivo já ter sido processado no sistema.
Clique no botão “Baixar boletos selecionados” para marcar os boletos como pagos no histórico.

retorno_itau_5

7 – Na próxima tela será exibido um relatório confirmando a baixo dos pagamentos que foram selecionados:

retorno_itau_6

Observações:
– Quando um boleto é baixado por este sistema, ele será marcado com PG=S no histórico e será preenchido o campo de “Anotações sobre o pagamento” do boleto, com a informação da baixa pelo arquivo-retorno:
baixa_1

– Basta clicar no ícone do bloco de anotações para recuperar os detalhes da baixa do pagamento:

baixa_2

– Caso você já tenha feito anotações de pagamento anteriormente, não se preocupe, as informações da baixa pelo arquivo-retorno serão adicionadas às informações já existentes.

– Quando um boleto for pago em duplicidade, você poderá checar por esta anotação. Basta verificar se aparecem duas baixas de arquivo-retorno com arquivos diferentes. Caso positivo, está confirmado que o boleto foi pago em duplicidade pelo seu cliente.

– Nestas anotações também ficará registrado todas as informações relevantes sobre o pagamento. Desta forma você poderá sempre consultar se o boleto foi pago após o vencimento, se foi paga a multa e juros e se foi pago com desconto, ou valor a menor.

– Todos os arquivos processados ficam disponíveis no link “Conciliação”, “Consultar Arquivos processados”:

baixa_3

– Na listagem dos arquivos processados, atente para as colunas “Pagos após o vencimento” e “Pagos valor a menor”. Estas colunas são para o seu controle e quando o valor for maior que zero, significa que houve algum evento que merece a sua atenção no arquivo-retorno.

– Para visualizar os boletos afetados pelo arquivo-retorno, basta clicar sobre o nome do arquivo, para exibir os boletos correspondentes no seu histórico de boletos:

baixa_4

Publicado em Dicas Boletomail | Marcado com , , | 3 Comentários

Como dar baixa nos boletos do Santander pelo arquivo-retorno

Neste post vamos explicar como baixar o pagamento dos seus boletos do Banco Santander através do arquivo-retorno. A opção pelo arquivo-retorno é mais prática, pois a operação é feita de uma vez, ao invés de se localizar os boletos um a um, e por isso é recomendada para os nossos usuários que emitam uma quantidade maior de boletos.

Caso o seu plano não contemple a funcionalidade do arquivo-retorno, você pode solicitar o upgrade do seu plano, enviando um email para atendimento@boletomail.com.br

Vamos ao procedimento:

1 – Acesse o Internet Banking http://www.santanderempresarial.com.br com seus dados de acesso.

2 – Clique em “Transferência de Arquivos” e depois em “Retorno, Consultar”

retorno_sant_1

3 – Caso apareça a tela abaixo, selecione “Transferência Simples” e depois “Personalizar”

retorno_sant_3

4 – Preencha a data inicial e data final e depois no botão “Enviar”

retorno_sant_4

5 – Serão exibidos os arquivos disponíveis para download, basta clicar no ícone do disquete para salvar o arquivo.

retorno_sant_5

* Caso não haja arquivos disponíveis para download e já houver boletos pagos no seu extrato, contate o seu gerente e solicite que seja gerado o seu arquivo retorno no formato 400 bytes.

6 – Acesse o seu painel de controle Boletomail (www.boletomail.com.br) e clique em: “Conciliação” e “Processar arquivo-retorno”

retorno_itau_3

7 – Selecione o arquivo-retorno que você acabou de baixar do site do Banco. Caso você tenha mais de um cod_config na Boletomail, você deve selecionar o código a que corresponde o arquivo que você baixou.  Caso contrário, deixe selecionado o cod_config = 0. Clique no botão “visualizar pagamentos do arquivo” para verificar os dados do arquivo.

retorno_itau_4

8 – Na próxima tela serão exibidos os dados do arquivo-retorno, conciliados com os dados que constam no seu histórico de boletos. A amarração dos dados é feita pelo campo “nosso número” dos boletos.
No caso de algum boleto não ser encontrado no sistema, será exibida a mensagem “Não encontrado” no campo “Pagador”. Isso significa que este pagamento refere-se a um boleto que não foi gerado no Sistema Boletomail.
Sempre cheque se a coluna da “Data Pago” e “Valor Pago” não estão com sinal de alerta. Neste caso, o boleto pode ter sido pago após o vencimento, ou com valor a menor, ou com desconto. Você deve checar se o pagamento foi feito de acordo com as suas regras, e caso o boleto esteja irregular, não dê a baixa de pagamento. Nesta situação, basta retirar a seleção do checkbox “Baixar”, de forma que o boleto não será marcado como pago no sistema. Cobre as eventuais diferenças do seu cliente, e somente após ele saldar as diferenças, dê a baixa no pagamento.
Caso seja exibido o ícone 1+ na linha de algum boleto, significa que ele já consta como pago no sistema Boletomail. Neste caso, pode ter ocorrido um pagamento em duplicidade, ou este arquivo já ter sido processado no sistema.
Clique no botão “Baixar boletos selecionados” para marcar os boletos como pagos no histórico.

retorno_itau_5

9 – Na próxima tela será exibido um relatório confirmando a baixo dos pagamentos que foram selecionados:

retorno_itau_6

Observações:
– Quando um boleto é baixado por este sistema, ele será marcado com PG=S no histórico e será preenchido o campo de “Anotações sobre o pagamento” do boleto, com a informação da baixa pelo arquivo-retorno:
baixa_1

– Basta clicar no ícone do bloco de anotações para recuperar os detalhes da baixa do pagamento:

baixa_2

– Caso você já tenha feito anotações de pagamento anteriormente, não se preocupe, as informações da baixa pelo arquivo-retorno serão adicionadas às informações já existentes.

– Quando um boleto for pago em duplicidade, você poderá checar por esta anotação. Basta verificar se aparecem duas baixas de arquivo-retorno com arquivos diferentes. Caso positivo, está confirmado que o boleto foi pago em duplicidade pelo seu cliente.

– Nestas anotações também ficará registrado todas as informações relevantes sobre o pagamento. Desta forma você poderá sempre consultar se o boleto foi pago após o vencimento, se foi paga a multa e juros e se foi pago com desconto, ou valor a menor.

– Todos os arquivos processados ficam disponíveis no link “Conciliação”, “Consultar Arquivos processados”:

baixa_3

– Na listagem dos arquivos processados, atente para as colunas “Pagos após o vencimento” e “Pagos valor a menor”. Estas colunas são para o seu controle e quando o valor for maior que zero, significa que houve algum evento que merece a sua atenção no arquivo-retorno.

– Para visualizar os boletos afetados pelo arquivo-retorno, basta clicar sobre o nome do arquivo, para exibir os boletos correspondentes no seu histórico de boletos:

baixa_4

Publicado em Dicas Boletomail | Marcado com , , | 1 Comentário

Coloque um botão de doação no seu site, com valor a ser preenchido pelo doador

Veja como é super simples colocar um botão de doação no seu site, onde o doador preenche o valor desejado da doação:

1 – Cadastre um ítem no Boletostore, com valor de R$ 1,00:

comprar1

doar_1

Ainda nesta tela, sugerimos que se retire todos os “campos a incluir no formulário de compras”, pois a idéia é sempre facilitar o processo para o doador. Além disso, muitas pessoas podem desejar fazer uma doação anônima.

No campo “vencimento dos boletos”, se você desejar que o boleto não tenha data de vencimento, coloque 0 (zero) neste campo. Mas sugerimos que você coloque um valor (por exemplo 2 dias), para que a pessoa não se esqueça de pagar o boleto.

2 – Configure o formulário de doação. Para isso retiraremos alguns ítens do formulário que são dispensáveis para gerar o boleto de doação:

dar_3

– Nome da coluna quantidade: Digite o valor a doar, exibir no formulário
– Nome da coluna código: Código, não exibir no formulário
– Nome da coluna ítem: em_branco
– Nome da coluna preço: em_branco
– Nome da coluna total: em_branco
doar_2

Ainda nesta tela, configure também os textos a serem exibidos na tela de confirmação:

– Texto sob o logotipo: Obrigado por visitar a nossa página de testes de doação.
Para uma doação anônima, escreva “anônimo” no campo nome e email@email.com.br no campo email.
– Texto sob o botão de confirmação da compra: Por favor, confirme se os dados referentes à sua doação estão corretos. Caso precise corrigir, basta clicar no botão voltar do seu navegador.
– Texto do botão comprar: Gerar Boleto de doação

dar_4

3 – Finalmente, gere o botão da doação:
comprar1

Role esta tela até a parte inferior e clique em “Gerar HTML”:

dar_5
dar_6

Clique sobre o botão desejado e o código HTML será gerado na caixa de texto inferior, e pronto! Basta inserir este código na sua página para disponibilizar o botão de doação aos seus visitantes.
O botão ficaria como no exemplo abaixo:

bt_doacao_azul_1[1]

4 – Valor sugerido para doação
O código HTML gerado pelo sistema vem sempre com o valor de doação 1,00.
Caso você queira, é muito fácil editar o HTML para que o formulário já venha preenchido com um valor sugerido para doação.
Vamos supor que você queira que a doação sugerida seja de R$ 50,00. Neste caso, basta editar o HTML, substituindo
qtd[0]=1
por:
qtd[0]=50

Ou seja:dar_7

para
dar_8

Resultando num botão assim:
bt_doacao_azul_1[1]

5 – Enviar boletos automaticamente
Para cadastrar os doadores automaticamente, basta colocar sim na configuração, BoletoStore>Configurações, “Cadastrar automaticamente compradores no Cadastro de Clientes:”
Sempre que um doador emitir um boleto, seus dados ficarão armazenados no sistema Boletomail, no cadastro de Clientes.
Para enviar automaticamente os boletos, basta editar o doador e configurar o envio automático no ítem “Clientes & Envio Automático”.

6 – Enviar email marketing para os doadores
Se você configurar para o sistema cadastrar automaticamente os doadores no cadastro de clientes (ver ítem 5, acima), é possível exportar uma lista de emails para enviar uma peça de email marketing para todos os doadores.
Para gerar uma lista com os emails dos doadores, basta clicar em “Cadastro de clientes > download”

dar_9

E selecionar, lista de emails e clicar em download:

dar_10

Publicado em Dicas Boletomail | Marcado com , , | 3 Comentários

Coloque um botão “Comprar” no seu blog WordPress

Nosso sistema permite que você coloque facilmente um botão de “Comprar” no seu blog hospedado na WordPress, veja:

1 – Basta seguir os passos do Post: Como colocar um botão de comprar no seu site – até o passo 3.

Repare que o código html contém 2 endereços:

– link para a compra: https://www.boletomail.com.br/bstore.php?username=boletostore&qtd[0]=1&showCode=rom01

– endereço para a imagem do botão: http://www.boletomail.com.br/images/bt_comprar_azul_1.gif

Estes 2 endereços serão utilizados abaixo.

2 – Na página de Inserir Post, clique em “Adicionar mídia”:

wordpress1

3 – Depois clique em “Enviar Arquivos” e selecionar arquivo:

wordpress2

wordpress3

4 – Insira na nova janela que vai se abrir, o endereço da imagem: wordpress4

5 – Clique no botão que você inseriu e depois clique no ícone da corrente, na parte superior do quadro de inserção de post, para inserir o link para a compra:

wordpress5

wordpress6

wordpress7

E pronto! O seu botão estará publicado no seu blog e possibilitará que os seus freqüentadores façam compras, com pagamento por boleto bancário!

Veja abaixo como ficaria o botão:

bt_comprar_azul_1

Publicado em Dicas Boletomail | Marcado com , , | Deixe um comentário

Coloque um botão “Comprar” no seu site

Ver também:
Como colocar um botão “comprar” no seu blog WordPress
Como colocar um botão de doação no seu site

Não seria interessante disponibilizar um botão que possibilite ao seu visitante comprar no seu site como este? bt_comprar_azul_1

No Sistema Boletomail é muito fácil, veja como proceder:

1 – Cadastre o produto, descrição e valor:

comprar1 comprar2

2 – Role a tela até a parte inferior e localize o produto que você inseriu, clique no link “Gerar HTML”

comprar3

3 – Clique em um dos botões apresentados na janela, e o código HTML correspondente será gerado:

comprar4

4 – Basta inserir este HTML no ponto desejado no seu site e pronto, o botão estará disponível para que seus visitantes possam comprar no seu site e efetuar o pagamento através de boleto-bancário.

Para testar o funcionamento, clique no botão abaixo:

bt_comprar_azul_1

Publicado em Dicas Boletomail | Marcado com , | Deixe um comentário

Emita seus boletos Sicoob usando o Sistema Boletomail

sicoob

Você, cliente da Sicoob pode utilizar o nosso sistema para fazer a emissão dos seus boletos, e aproveitar as vantagens que só o Boletomail oferece, como:

– Envio automático de boletos

– Gerador on-line de 2as vias com cálculo de multa e juros

– Formulário automático para compra em seu site.

E muito mais, para testar o nosso sistema sem compromisso por 1 semana, basta preencher seus dados em: Quero utilizar

Publicado em Dicas Boletomail | Deixe um comentário

Como dar baixa de pagamentos em boletos do Banco Santander

Arquivo- Retorno: Se você emite bastante boletos, a melhor opção é baixar pelo arquivo-retorno.

Veja abaixo como proceder para baixar o pagamentos de boletos do Banco Santander no Sistema Boletomail:

1 – Acesse o Internet Banking (www.santanderempresarial.com.br)

2 – Selecione “Cobrança e Recebimentos” e depois “Consulta > Títulos”

baixa_sant1

3 – Selecione em “Tipo Cobrança /  Modalidade” > CSR – Cobrança sem registro

baixa_sant2

4 – Em “Informe o período de liquidação dos títulos”, preencha “Outro” e coloque a data inicial e a data final desejadas, e clique no botão “Exibir”

baixa_sant3

5 – Será exibida a listagem dos boletos pagos, que foram compensados na data selecionada. As colunas importantes são o “Nosso número” e  “Valor”. Anote o nosso número dos boletos e busque-os na seção “histórico” do Boletomail.
Você pode buscar vários boletos de uma só vez, basta separar os números com vírgula. E separar o dígito verificado com um traço (-).

baixa_sant4

6 – Acesse http://www.boletomail.com.br, digite seu usuário e senha para acessar o painel de controle. No “Histórico”, busque pelos nosso número, no nosso exemplo:

725053-3, 725059-2, 725060-6

e marque PG=S para estes boletos. Não se esqueça de conferir se o valor pago corresponde ao valor do boleto! Se o valor pago for menor, cobre a diferença do seu cliente, emitindo um novo boleto.

baixa_sant5

Publicado em Dicas Boletomail | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Como dar baixa de pagamentos em boletos do Banco Itaú

Se você emite muitos boletos, a melhor opção é fazer a baixa pelo arquivo-retorno.

Veja abaixo como proceder para baixar o pagamento de boletos do Banco Itaú no Sistema Boletomail:

1 – Acesse o Internet Banking (www.itau.com.br)

2 – Selecione “Cobrança” e depois, Consultas > Extrato de Movimentação (francesinha) > Conta em operação.

baixa_itau1

3 – Em seguida selecione “Detalhada”, “Data da movimentação” (preencha a data desejada), “Carteira”, “Tipo de Movimentação:” > Liquidações e “Buscar”

baixa_itau2

4 – Será exibida a listagem dos boletos pagos, que foram compensados na data selecionada. As colunas importantes são o “Nosso número” e  “Valor”. Anote o nosso número dos boletos e busque-os na seção “histórico” do Boletomail.
Você pode buscar vários boletos de uma só vez, basta separar os números com vírgula. E separar o dígito verificado com um traço (-).

baixa_itau3

5 – Acesse http://www.boletomail.com.br, digite seu usuário e senha para acessar o painel de controle. No “Histórico”, busque pelos nosso número, no nosso exemplo:

22330-2, 22385-6, 22466-4

e marque PG=S para estes boletos. Não se esqueça de conferir se o valor pago corresponde ao valor do boleto! Se o valor pago for menor, cobre a diferença do seu cliente, emitindo um novo boleto.

baixa_itau4

Publicado em Dicas Boletomail | Marcado com , , , , | 1 Comentário

Senado aprova cobranças mais caras para quem pagar com cartão

O Plenário do Senado aprovou, nesta quarta-feira (6), projeto que autoriza o comerciante cobrar preços distintos para o pagamento realizado com dinheiro ou com cartão de crédito. A matéria segue para análise da Câmara dos Deputados.

O projeto de decreto legislativo (PDS) 31/2013 susta efeitos da Resolução 34/1989, do Conselho Nacional de Defesa do Consumidor, que proibia ao comerciante estabelecer diferença de preço de venda quando o pagamento ocorresse por meio de cartão de crédito. Com a medida aprovada, o comerciante poderá voltar a estabelecer preços diferentes para o mesmo produto, no caso de o pagamento ser feito à vista ou no cartão. De autoria do senador Roberto Requião (PMDB-PR), o projeto tramitava em regime de urgência, já tendo sido aprovado na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) em abril de 2014.

Mesmo com a urgência regimental, parlamentares como Romero Jucá (PMDB-RR) e Ana Amélia (PP-RS) defenderam o adiamento da votação do PDS, com requerimentos prevendo a análise do projeto também pelas comissões de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) e de Assuntos Econômicos (CAE).

Segundo Ana Amélia, entidades como o Idec e a Proteste têm dúvidas se a mudança trará benefícios à população e não apoiaram a proposta. A tentativa de adiar a votação provocou a reação do autor, Roberto Requião, e da relatora, da proposição senadora Lídice da Mata (PSB-BA).

– A proibição do desconto, incorporando o preço do cartão a todos os custos do país, foi feita de forma ilegal. Quem pode decidir uma questão dessa ordem é o Congresso Nacional – disse Requião, que acusou os parlamentares contrários à proposta “de servir ao deus Mamon”, ou ao dinheiro, conforme a advertência de Cristo no Sermão do Monte.

Requião e Lídice argumentaram que o Conselho Nacional de Defesa do Consumidor não tem competência para instituir normas que criem obrigações a particulares. Com a resolução, sublinharam os parlamentares, o órgão exerceu poder normativo inexistente, ao proibir a cobrança de preços diferentes por parte dos fornecedores na hipótese de pagamento por meio de cartão de crédito. A relatora disse ainda que a resolução viola direitos individuais ao estabelecer, sem base em qualquer fundamento jurídico válido, restrição à atividade econômica.

Durante os debates, o senador José Agripino (DEM-RN) alertou para um possível perigo com a aprovação da matéria: o estímulo ao consumidor para portar dinheiro em espécie, o que, em sua avaliação, poderá elevar a violência. Lídice da Mata rebateu essa possibilidade:

– A questão da segurança pública ultrapassa ter dinheiro na mão ou não.

Agência Senado

Cliente Boletomail: aproveite que você já oferece o pagamento por boleto bancário e estimule seu cliente a optar por essa forma de pagamento! É mais vantajoso para você, lojista, pois a tarifa é fixa, por transação (e não percentual da venda), e além disso é blindado contra o chargeback!

Publicado em Noticias | Deixe um comentário

Novas empresas de tecnologia podem ficar isentas de impostos federais

Projeto suspende por dois anos cobrança de impostos para empresas de internet e de informática com receita bruta trimestral de até R$ 30 mil.

A Câmara dos Deputados analisa uma proposta que cria regime tributário diferenciado para as novas empresas de tecnologia das áreas de informática e internet.

Os empreendimentos, conhecidos no jargão do mercado como start-ups, ficariam isentos de impostos federais por dois anos, prorrogáveis por mais dois, desde que tenham receita bruta trimestral de até R$ 30 mil e no máximo quatro empregados.

O Projeto de Lei 6625/13, do Senado, institui o Sistema de Tratamento Especial a Novas Empresas de Tecnologia (Sistenet), que são definidas na proposta como aquelas que se dedicam à prestação de serviços e à produção de bens como:
– serviços de e-mail, hospedagem e desenvolvimento de sites e blogs;
– comunicação pessoal, redes sociais, mecanismos de busca e divulgação publicitária na internet;
– distribuição ou criação de software original por meio físico ou virtual para uso em computadores ou outros dispositivos eletrônicos;
– desenho de gabinetes e desenvolvimento de outros elementos de hardware de computadores, tablets, celulares e outros dispositivos de informática;
– atividade de pesquisa ou desenvolvimento de ideia inovadora com modelo de negócios baseado na internet e nas redes telemáticas.

A empresa beneficiada poderá fazer opção pelo Supersimples assim que terminar o período de enquadramento no Sistenet ou a qualquer momento em que exceder o limite de faturamento desse regime.

Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Ciência e Tecnologia; de Comunicação e Informática; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Agência Câmara Notícias

Publicado em Noticias | Marcado com , | Deixe um comentário

Economize na tarifa de compensação de boletos! (Tarifa de liquidação de títulos)

Atualmente, quanto você paga no seu banco para cada boleto compensado? R$ 2,70? R$ 3,50? R$ 7,50? Veja abaixo como conseguir uma tarifa melhor.

Nós da Boletomail temos observado que os bancos têm aplicado tarifas exageradas na compensação dos boletos da carteira sem registro.

Sempre negocie com seu gerente essa tarifa! Se esta tarifa não for negociada, é aplicada a tarifa cheia, mas basta um telefonema ao seu gerente para conseguir descontos

de até 50%. Como base de comparação, nós da Boletomail pagamos R$ 1,80 por boleto compensado.

A Boletomail pode indicar uma agência com tarifas competitivas, basta entrar em contato conosco que direcionaremos ao contato do banco.

Tradicionalmente a carteira sem registro sempre teve as tarifas mais baixas, mas atualmente os bancos tem adotado a estratégia de aumentar a tarifa na carteira sem registro, para induzir os clientes a adotar a carteira com registro. Mas não se engane, na carteira com registro você paga muito mais tarifas do que na carteira sem registro.

Para começar, na carteira com registro você paga tarifa para cada boleto emitido, ao contrário da carteira sem registro, onde você paga somente as tarifas para os boletos efetivamente pagos.

Veja outras tarifas que você paga somente na carteira com registro e que não existem nas carteiras sem registro: (Tabela de Tarifas do Banco do Brasil PJ de Ago/2014)

– Alteração de Dados de Título Registrado : R$ 5,30 por título (p.ex, mudar o valor do boleto)

– Baixa de Título: R$ 5,30 por título (cancelar um boleto já emitido)

– Bloqueto Eletrônico: R$ 1,60 (emitir um boleto pelo sistema do banco)

– Emissão de 2ª via de bloqueto de cobrança : R$ 6,70 por título

– Entrada por Meio Eletrônico / Magnético : R$ 6,00 por título (seria o ato de registrar o boleto no banco)

Podemos então dizer que a carteira de cobrança com registro é o barato que no final sai muito mais caro para você, lojista.

Publicado em Dicas Boletomail | Marcado com , , , | 23 Comentários